Embraer estende folga de funcionários até 27, quando retoma produção

Funcionários retornam para conhecer as mudanças nas instalações e funções.

Funcionários voltaram de férias coletivas nesta terça-feira (21), mas empresa estendeu afastamento até segunda (27) com licença remunerada.Medida faz parte de reestruturação que separa unidade comercial, em negociação com a Boeing, da aviação executiva e defesa.

A Embraer estendeu o afastamento dos 16 mil funcionários da empresa no Brasil até a próxima semana. Após 15 dias em férias coletivas, eles voltaram à empresa nesta terça-feira (21) mas a Embraer anunciou uma nova pausa. A medida faz parte de uma reestruturação interna para a separação da área comercial, em negociação com a Boeing, da aviação executiva e defesa.

Segundo a Embraer, os funcionários foram recebidos nas unidades nesta terça para conhecer as mudanças nas instalações e funções. A produção, no entanto, será retomada na próxima segunda-feira (27) após finalização de testes de sistemas. Durante o período, os funcionários terão folga com licença remunerada.

A Embraer negocia com a Boeing a criação de uma joint venture que englobará o braço de aviação comercial da fabricante brasileira. O negócio ainda depende do aval de órgãos como a Comissão Europeia e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Em São José dos Campos, os mais de 10 mil trabalhadores da Embraer foram redistribuídos entre as duas unidades. Quando concretizada a negociação com a Boeing, a unidade Faria Lima, a maior da Embraer na cidade, vai migrar para a nova empresa, a Boeing Brasil Commercial.

Já a unidade Eugênio de Melo, que fica em um distrito de São José dos Campos, foi reestruturada para receber mais funcionários. A partir dessa semana, a fábrica do distrito vai saltar de 1,5 mil empregados para 4 mil.

Na prática, com a segregação da área comercial, o setor já vai operar com sistemas independentes e com efetivo dedicado ao futuro novo negócio, que ainda depende de aprovação de órgão internacionais. A expectativa é que o acordo seja concluído neste ano.

As unidades que tiveram a produção parada por causa das férias coletivas são cinco no Vale do Paraíba, em Sorocaba, Gavião Peixoto, Botucatu, Campinas, Belo Horizonte e Florianópolis.

Fonte: G1

Compartilhe
error
Categorias
Indústria & PesquisaIndústria & Pesquisa - Matérias
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial