Faz 86 anos que o Pai da Aviação se foi

Hoje 20/07/2018 faz exatos 86 anos da morte do brasileiro, considerado o pai da aviação,  criador do 14-bis que foi a primeira aeronave pesada e executar um voo em...
Alberto Santos Dumont - Arquivo Digital

Hoje 20/07/2018 faz exatos 86 anos da morte do brasileiro, considerado o pai da aviação,  criador do 14-bis que foi a primeira aeronave pesada e executar um voo em Paris.

Alberto Santos Dumont nasceu em 20-07-1873 na fazenda Cabangu, em Minas Gerais. Era filho do francês Henrique Dumont que era engenheiro e plantador de café e de Francisca Santos Dumont, que tinha origem portuguesa.

Santos Dumont era o caçula de 5 irmãos, estudou no colégio Culto à Ciência, em Campinas-SP, depois no instituto dos irmãos Kopke e no colégio Morethzon, no RJ. Seu maior sonho era desde criança era criar um aparelho que permitisse o homem a voar controlando seu próprio curso. Em meados de 1892 após seu pai adoeceu e adiantou a herança aos seus filhos e foi quando Santos Dumont mudou-se para Paris e iniciou seus projetos de aeronave, lá conheceu o baloeiro Albert Chapin, que viria a se tornar seu mecânico de inventos.

14 Bis – Imagem do Instituto Brasileiro de Museus

Na época a aeronave mais pesada que o ar o 14 Bis conseguiu alguns feitos como por exemplo em 23 de outubro de 1906, realizar um voo de 60 metro. Já em 12 de novembro do mesmo ano o modelo voou com motor de 50 cavalos de potência, percorrendo 220 metros assistido pelos membros da comissão do Aeroclube da França. Em 1908 Dumont constrói o “Demoiselle” que serviu de inspiração para todos os projetistas seguintes.

Em 1910, Santos Dumont encerra sua carreira de projetista e passa apenas a supervisionar as industrias que surgiam na Europa. Ficou doente e resolveu voltar a morar em terras canarinhas. Em 08 de dezembro de 1914 se decepciona ao ter conhecimento de que seu invento foi usado para bombardear a cidade de Colônia. Morando no Brasil, sua tristeza cresceu quando o aeroplano passou a ser usado durante a revolução em 1932. Morreu em 20/07/1932, com 59 anos em Guarujá-SP. Além de seus aeromodelos pode escrever dois livros “Dans-L’air” (1904) e “O que Vi e o que Nós veremos” (1918). Somos todos eternamente gratos ao Pai da Aviação.

De Skyscience Aviation Bureau

Fonte: ebiografia

 

Compartilhe
error
Categorias
História & Clássicos
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial