EasyJet quer voos comerciais com aviões elétricos em até 12 anos

A EasyJet está já a trabalhar com a startup britânica Wright Electric – que tem como objetivo lançar um avião que funcione a baterias – neste avião com nove...
easyjet
easyjet

A companhia aérea low cost pretende começar a realizar voos comerciais com aviões totalmente elétricos em pouco mais de dez anos.

Voos comerciais com aviões ecologicamente corretos. Esta é a ambição da EasyJet, e pelas contas da companhia aérea de baixo custo, não falta muito para que isso possa acontecer.

“O avião elétrico de dois lugares já voa e o de nove lugares vai fazê-lo no próximo ano”, aponta Johan Lundgren, líder da transportadora aérea, citado em entrevista ao periódico El Mundo.

A EasyJet está já a trabalhar com a startup britânica Wright Electric – que tem como objetivo lançar um avião que funcione a baterias – neste avião com nove lugares e, defende que, a “transição para um avião de passageiros comerciais completamente elétrico com capacidade para transportar passageiros através da rede da EasyJet no Reino Unido e na Europa está prestes a chegar”.

Por “chegar” se compreende o ano de 2030. É nesta data, de acordo com o jornal espanhol, que a companhia prevê que seja possível dar o salto de um avião de 50 lugares para um com a capacidade para 180 passageiros.

“Os avanços tecnológicos dos voos elétricos dão realmente bastante esperança e está a ser desenvolvido rapidamente”, disse o responsável.

“As poupanças com energia seriam de 30%”, estima. Ainda assim, pode não ser logo nessa data que esses voos ocorram com partida ou destino a partir de Portugal. É que a transportadora aérea sugere que as primeiras rotas a serem feitas com estes aviões será a de Londres – Amsterdam.

É que estes aviões só vão, pelo menos numa primeira fase, fazer voos com uma distância de até 500 quilômetros. A escolha desta rota – que ainda não é totalmente garantida – pode dever-se nomeadamente ao fato de esta ser a segunda viagem mais usada ao nível europeu e “poderia reduzir significativamente o ruído e as emissões de carbono”.

 

Categorias
Indústria & Pesquisa
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish