Pensando na ética e na moral

Como empresário e editor é muito difícil assistir calado nosso atual quadro político e social, principalmente as vésperas de uma eleição que vem se desenhando como a mais importante...

Como empresário e editor, é muito difícil assistir calado nosso atual quadro político e social, principalmente as vésperas de uma eleição que vem se desenhando como a mais importante da história de nossa república. Digo, importante pelo fato de termos que escolher entre dois caminhos tão antagônicos, como nunca vimos antes. Entretanto, o que mais me chama a atenção, não é o quanto são divergentes estes caminhos, mas sim a maneira pela qual os brasileiros decidem o que irão seguir.

Dois fatos me impressionam muito nesse processo. O primeiro deles é muito básico, trata-se de um princípio humano, que nos coloca como racionais e nos leva a crer que deveríamos então pensar. O “pensar” nos leva consequentemente a analisar, comparar, estudar e concluir.

E infelizmente, não estamos vendo isso acontecer, seria natural que por parte dos menos favorecidos, haja a falta de vários recursos fazendo com que não tenham acesso às informações mínimas para tais análises, comparações e estudos. O que não é natural, é que as ditas elites sofram da mesma paralisia em nome da comodidade, da paixão como se tratasse de um jogo de seu time do coração ou pior, das vantagens que perderiam ao concluir seus pensamentos.

O segundo fato que me deixa perplexo é a “ética” e a “moral”, ou melhor, a banalização e abandono delas. Como eu disse, há uma classe de desalentados que desconhecem até a palavra, mas estes já são uma minoria graças as nossas parcas conquistas. O inaceitável é uma sociedade inteira absorver, ignorar e conviver com este afronte a ética e a moral em nome da mesma comodidade e vantagens que a faz parar de pensar.

Mesmo que estivéssemos tratando de nosso time do coração, já seria inaceitável deixarmos a paixão superar a razão, até cegos pela emoção não poderíamos perder a capacidade de pensar, de sermos éticos e de mantermos a moral. E quando isso acontecesse lamentamos os torcedores que tem suas vidas ceifadas por motivos tão torpes. Acontece que não se trata de paixões nem de futebol, se trata de um país, do futuro de uma nação, de um povo, que insiste em achar independentemente de seu grau de conhecimento, que tudo deve ser tratado da mesma forma. Se as pessoas que tem o mínimo de capacidade de pensar não a fizerem eticamente e moralmente, o caminho que seguiremos será extremamente oposto ao racional. Além do crime, nossa política também será organizada dos presídios. Pensem nisso!

 

Categorias
Laert Gouvea
2 Comentários sobre este post.
  • VINICIUS MARQUES CASTELHANO
    1 outubro 2018 at 21:08
    Leave a Reply

    Por isso que têm muitos votos de protesto, inconscientemente. Mas acreditam que chegamos no extremo do desrespeito, falta de ética e moral, corrupção e etc.. E medidas extremas têm que serem tomadas.

  • Samuel
    1 outubro 2018 at 23:56
    Leave a Reply

    Concordo totalmente com seu posicionamento, é o momento de voltarmos à ordem para continuarmos no progresso

  • Leave a Reply

    *

    *

    POSTS RELACIONADOS

    • A escorchante herança da INFRAERO

      Eu sempre disse que o “nosso governo é uma estrutura montada e elaborada para nos extorquir enquanto produtivos”. Porque quando deixamos de ser produtivos nos dão uma aposentadoria e...
    • Nada justifica o retrocesso

      Será de vital importância para aviação brasileira, que o próximo governo, ao iniciar seu mandato em janeiro de 2019, tenha um mínimo de consciência do desmonte e retrocesso pelo...
    • Saudades… só da arte

      Está fazendo praticamente um ano que me aposentei da aviação comercial. E como já era de se imaginar, a pergunta que mais escutei nesse período foi: “Você não sente...
    • Sensação supersônica

      Junto com meu amigo e ala Albrecht, fui a Canoas. Ele, para rever os velhos amigos do “Pampa” (nome pelo qual é conhecido o 1º/14º) e captar dados para...
    EnglishPortugueseSpanish