Starliner: aterragem segura para teste de vôo orbital

O pouso demonstrou a robustez de seus sistemas inovadores de pára-quedas e airbags.

A primeira missão do Boeing CST-100 Starliner terminou historicamente, quando se tornou a primeira cápsula espacial orbital americana a pousar em solo americano e não no oceano.

O módulo de tripulação da espaçonave pousou na Faixa de Mísseis White Sands do Exército dos EUA às 5h48 da manhã (22), depois de passar pouco mais de dois dias em órbita e verificar vários objetivos de testes de vôo. A última vez que uma nave espacial pousou na histórica pista de White Sands Space Harbor foi em 1982, quando o Space Shuttle Columbia pousou, encerrando sua missão STS-3.

Logo após o lançamento e a separação de 20 de dezembro de seu foguete de propulsão, a Starliner sofreu uma anomalia de tempo de missão que a fez usar muito combustível para chegar ao destino pretendido, a Estação Espacial Internacional. Os controladores de vôo foram capazes de resolver o problema e colocar o Starliner em uma órbita mais baixa e estável. O veículo demonstrou os principais sistemas e capacidades antes de receber sinal para retornar à Terra.

A rápida recuperação e a capacidade da equipe Starliner de alcançar muitos objetivos de missão – incluindo deorbit, reentrada e pouso seguros – é um testemunho para o pessoal da Boeing que dedicou anos de suas vidas trabalhando para a conquista de voos espaciais comerciais humanos” disse John Mulholland, vice-presidente e gerente de programa do Commercial Crew Program da Boeing. “O profissionalismo e a colaboração com o cliente da NASA em condições desafiadoras nos permitiram tirar o máximo proveito dessa missão”.

O pouso do Starliner demonstrou a robustez de seus sistemas de pouso, incluindo os inovadores pára-quedas e airbags.

Embora este Starliner não levasse pessoas, ele tinha um passageiro. Um dispositivo de teste antropométrico, chamado “Rosie”, estava no assento do comandante durante toda a missão. Ela foi equipada com cerca de uma dúzia de sensores que coletaram dados para ajudar a provar que o Starliner é seguro para futuras tripulações humanas.

Em seguida, este módulo de tripulação será devolvido à Flórida para recuperação, análise e renovação de dados para futuras missões. Agora chamado “Calypso”, é o veículo escolhido para pilotar os astronautas da NASA Sunita “Suni” Williams e Josh Cassada, juntamente com dois astronautas parceiros internacionais, na primeira missão operacional. Paralelamente, a equipe Starliner da Boeing está finalizando o veículo que pilotará Ferguson, Fincke e Mann no Teste de Voo da Tripulação.

Fonte: Nasa

Compartilhe
error
Categorias
Espaço & TecnologiaEspaço & Tecnologia - Matérias
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial