Vai para os EUA nas férias?

Confira essas sete dicas essenciais para quem não quer passar apuros naquela viagem dos sonhos para os Estados Unidos.
traveling luggage in airport terminal building with passenger plane flying over runway

Por Peter Biondi

O período de férias escolares está chegando e, com isso, muitos passageiros estão de malas prontas para os Estados Unidos. Alguns viajantes são experientes, mas muitos viajam pela primeira vez. Aqui vão algumas dicas que podem te ajudar em caso de alguma eventualidade. O segredo para uma viagem tranquila é um bom planejamento e conhecimento!

 

Atraso de voos

Embora as empresas se esforcem para manter os voos nos horários, os passageiros devem estar preparados para eventuais atrasos. Neste caso pode ser o seu voo saindo dos Estados Unidos para o Brasil ou a sua conexão antes de pegar o voo para o Brasil.

Voos diretos são sempre melhores, mas muitas vezes voos com conexões oferecem preços mais atrativos. Durante o período de verão americano ocorrem temporais ou até furacões que podem atrapalhar a diversão.

Outra possibilidade é que sua aeronave poderá ter que passar por alguma manutenção. Durante o verão americano as empresas usam os aviões com muita frequência, o que aumenta a possibilidade de alguma manutenção não programada. E nessa época as chances de ter uma aeronave de reserva são reduzidas.

A primeira dica é ter sempre na sua mala de mão algumas roupas extras, especialmente roupa de baixo, em caso de ter que passar uma noite em hotel. Tenha também os itens básicos de higiene em embalagens pequenas para não ter problema na hora de passar pela segurança.

Uma informação importante é que, em caso de atrasos por problemas meteorológicos ou controle de tráfego aéreo, as empresas não são obrigadas a fornecer hotel. Esteja prevenido para a possibilidade de você ter que se hospedar em um hotel por conta própria ou tenha que dormir no aeroporto. É sempre bom ter uma blusa leve para o frio, não só no ar condicionado do aeroporto como também no avião. Em caso de atrasos causados pela empresa você geralmente terá direito a hotel, mas existem casos onde não há hotéis disponíveis. Muitas empresas nos Estados Unidos não fornecem alimentação, apenas o café da manhã.

 

Atendimento ao cliente

Se tiver um problema com seu voo nos Estados Unidos, você terá que contatar algum tipo de ajuda ao cliente. Antes de viajar tenha todos os números de telefone de atendimento ao cliente nos Estados Unidos disponíveis. Consulte com sua empresa aérea se eles têm atendimento em português e qual o horário está disponível. Uma boa dica é contatar a empresa aérea no Brasil e se informar sobre os procedimentos no exterior. E procure saber também sobre seus direitos.

 

Atendimento no aeroporto

O ideal é ter todos seus problemas resolvidos antes de embarcar. Muitas empresas têm diminuído o número de funcionários de atendimento nos aeroportos, gerando filas e, muitas vezes, funcionários irritados.

A barreira da língua é outra dificuldade. É muito comum na cultura brasileira passageiros chegarem no portão para tentarem um upgrade. Os passageiros que querem mudar de classe devem contatar as empresas antes e fazerem os acertos devidos. Muitas companhias não aceitam esse tipo de pedido no portão de embarque.

Outro problema comum é alocação de assentos. Tente sempre que possível reservar seus assentos com antecedência. O funcionário do portão muitas vezes não tem opções de poltronas disponíveis. Um caso possível é que a empresa aérea use uma aeronave com configuração diferente no seu voo e seu lugar seja alterado sem você estar ciente. Para saber mais sobre seu assento, use o site seatguru.com ou veja a configuração da aeronave no website da empresa aérea. É sempre bom chegar no portão antes e resolver o problema o mais cedo possível. Muitas vezes a cortesia vai ajudar muito mais do que um confronto.

 

Classes de embarque e problemas com bagagem de mão

Muitas empresas nos Estados Unidos embarcam os passageiros por zonas de embarque. Essas não têm nada a ver com a posição dos assentos dentro do avião, mas sim com o preço das passagens. Passageiros que pagam as tarifas mais altas tem preferência no embarque. A consequência direta disso é o espaço para bagagem de mão nas aeronaves.

É comum os clientes que embarcam por último terem que despachar suas malas de mão no portão de embarque por falta de espaço nos compartimentos interno. Se tirarem sua mala de mão em situação de conexão, tenha certeza que sua mala de mão está indo para o primeiro destino no Brasil. É um procedimento comum, pois o passageiro não terá tempo de sair da área de segurança, pegar a mala e voltar para o voo internacional. Esse problema não é tão grande nos voos para o exterior, mas sim nas conexões domésticas nas quais são usados aviões menores. Se você não quer ter sua bagagem de mão retirada no portão, seja um dos primeiros a embarcar ou pague por embarque preferencial.

 

Planejamento do itinerário

Com o advento da internet, muitos passageiros procuram por barganhas que os levam a comprar diferentes trechos da viagem com companhias diferentes. Para quem faz isso é importante lembrar que, em caso de atraso, a empresa aérea não poderá fazer nada em relação a trechos de voos que foram comprados separadamente. Apenas reservas feitas dentro do mesmo número poderão ser alteradas pela empresa aérea. Isso funciona nos dois sentidos.

Se você comprar uma passagem dos Estados Unidos para o Brasil até o primeiro aeroporto de chegada e comprar um trecho doméstico separado com outra empresa, em caso de atraso a primeira empresa não poderá alterar a sua reserva para o trecho doméstico gratuitamente. Neste caso você terá que contatar a empresa doméstica diretamente e poderá ter que pagar uma taxa. Em algumas situações pode até perder a passagem e ter que comprar outra. Se você comprar trechos separados com outras empresas aéreas sempre coloque bastante tempo de conexão para diminuir o risco de perder sua passagem.

Na hora de planejar o itinerário lembre-se que aviões podem atrasar. As empresas aéreas oferecem tempo curtos de conexão, mas uma chuva forte de 15 minutos pode atrasar seu voo em até uma hora. Muitos temporais acontecem na parte da tarde, então leve isso em consideração. Nunca marque compromissos realmente importantes para o dia da sua chegada e, quando voltar de férias, lembre-se de ter um dia de folga em casa antes de voltar ao trabalho.

 

Overbooking

Nos Estados Unidos a lei permite as empresas aéreas fazerem “overbooking”, isto é, venderem mais passagens do que o número de assentos nos aviões. Essa prática é feita para evitar que os aviões saiam com lugar vazio. Se um voo tiver mais passageiros reservados do que cabe no avião, as empresas americanas oferecem uma compensação financeira para voluntários que queiram ir em um voo posterior. Se o voo é no dia seguinte, as empresas oferecem um hotel, mas não necessariamente alimentação. A compensação financeira vai aumentando até que se consigam voluntários suficientes. Muitas vezes os voluntários esperam até o final do embarque. Caso passageiros confirmados percam o voo, os voluntários podem embarcar normalmente. Para quem tem tempo extra ,essa é uma ótima forma de ganhar um dinheirinho extra.

 

Planeje, previna-se e pergunte

O segredo de uma viagem tranquila é um bom planejamento. Previna-se em caso de qualquer contingência e pergunte para as pessoas certas em caso de dificuldades. Antecipe qualquer problema possível e tenha um plano alternativo. É sempre bom conversar com passageiros experientes e se familiarizar com os aeroportos por onde irá passar. Toda vez que comprar uma passagem, leia as condições de transporte para saber sobre as restrições da sua passagem. Cuidado com as surpresas das taxas escondidas. Provavelmente sua viagem será tranquila, mas é sempre bom saber um pouco mais.

 

 

Peter Biondi é consultor, pesquisador, professor e jornalista na área de aviação com mais de 15 anos de experiência trabalhando para empresas aéreas. Ele é professor internacional na área de airline management, ministrando aula em universidades dos Estados Unidos, além de vários cursos internacionais. Peter é formado em comunicações pela PUCC de Campinas com mestrado em Airline/Airport Management pela Embry-Riddle Aeronautical University e curso de extensão pelo MIT.

Compartilhe
error

Posts Relacionados

Categorias
TurismoZ Banner Rotativo
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial