Voamos no MiG-15

Durante uma visita ao Novo México, EUA, voamos no lendário MiG-15

Em 2017, durante as minhas férias resolvi sair do “eixo Flórida” e fui para o desértico Novo México, nos EUA, mais precisamente em Santa Fé. Celeiro de alguns jatos da guerra fria, dentre eles o T-33, L-29, L-39, Fouga Magister e o que seria o warbird da vez, o MiG-15, famoso caça russo que foi consagrado na guerra da Coreia, terror dos americanos até a chegada do F-86 Sabre.

Como sempre fiz contato antes via e-mail, marcando o dia e horário e no dia marcado me dirigi ao hangar onde encontrei com o Lerry Salganek, instrutor e proprietário da Jetwarbird Training Center, um senhor muito simpático e gentil.

Lerry fez um briefing comigo das emergências, uso do assento ejetável, procedimentos que faríamos e outros detalhes, enquanto o avião era abastecido, depois então, me amarrei no avião, prendi minha GoPro e fechei o canopy.

A partida do Klimov não é ruidosa, mas com muita vibração, iniciamos o táxi até a cabeceira e logo autorizados a decolar. Sobe com 200 a 220 kt, a máxima velocidade é 460 Kt ou Mach .86. Fizemos um mergulho para experimentar, muito maleável e agradável de voar, não é muito barulhento dentro.

O assento traseiro é super apertado e o limite de altura é 1,82 no máximo. Também não pode ser muito gordinho, senão não cabe. Voa-se usando RPM do motor como referência, mais ou menos 11.000 para subir e embalar, mas no geral voa com 8.000 a 8.500 RPM.

O voo foi assim: O Larry decolou, recolheu trem e flap e me entregou a aeronave, subimos para 16.000 pés, fazendo curvas de pequena, média e grande inclinações, um Stall (apesar de ser jato puro e demorar um pouco a responder a recuperação é igual a um Tupi ou Zarapa, full power e nariz embaixo), um voo em Hi Speed a 400 kt e dois touneaus de aileron, depois ele pediu que eu fizesse um circuito de tráfego padrão 8800 Ft (1500 AGL) e arremetesse a 600 Ft

Fiz tudo. A visibilidade frontal no assento traseiro é quase nula, mas acho que ele sentiu um pouco de segurança e disse para arremeter a 300 Ft, o que foi feito.

Depois entreguei a ele o avião para fazer o pouso final, aí ele falou que a aproximação foi legal e pediu para eu fazer a outra e na final ele assumia, fiz o segundo circuito e devolvi o avião a 500 Ft. O cara fez um pouso lindo.Resumindo: foi mais ou menos essa bíblia aí em exatos 35 minutos maravilhosos. Ao término do voo no debriefing, perguntei ao Lerry se ele tinha uma patch (bolacha) para vender, pois coleciono de todos lugares que voo, ele me disse que não vendia, mas sim me daria uma, assim como uma camiseta, jeito simples de fidelizar o cliente e obviamente voltarei lá, fato.

Por Christian Pires

Acompanhe um vídeo do filme no link:

Compartilhe
error

Posts Relacionados

Categorias
Aviação MilitarZ Banner Rotativo
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial