Wasserkuppe – O berço do voo a vela – parte II

O “Blaue Maus” e o “Teufel” foram os primeiros planadores construídos com asas cantilever e que possuíam relação de planeio cerca de 7×1, uma verdadeira revolução para a época....
foto do Museu Wasserkuppe

O “Blaue Maus” e o “Teufel” foram os primeiros planadores construídos com asas cantilever e que possuíam relação de planeio cerca de 7×1, uma verdadeira revolução para a época.

Foi no “Blaue Maus” que Wolfgang Klemperer obteve o seu “brevê C”, o primeiro a ser concedido do mundo. Em 1926, Klemperer imigrou para os Estados Unidos onde tornou-se um dos pioneiros do voo a vela daquele país, tendo em 1929 obtido um recorde americano de distância, cobrindo 25 km em voo de encosta nas montanhas Alleghenies com o planador “Akron-condor” que possuía envergadura de 16 metros e relação de planeia de 24×1.

Na Wasserkuppe novos recordes se seguiram, em 1922 Arthur Martens, pilotando o planador “Vampyr”, conseguiu voar acima do nível do lançamento durante uma hora, realizando um padrão de voo que consistia em descrever enormes figuras do número 8, sempre aproando contra o vento.

Foto de divulgação: Museu Wasserkuppe

Além dos “voos de encosta”, em que são aproveitadas as ascendentes orográficas, foram descobertos outros tipos de correntes ascendentes, tais como as correntes de ar quente (térmicas) e as correntes ascendentes das frentes de tempestade. No caso das térmicas, estas são independentes das montanhas ou das tempestades. Assim os pilotos da Wasserkuppe puderam levar seus conhecimentos para outros locais.

Os registros históricos indicam que em 1926 foram realizados voos em ascendentes de frentes de tempestades e em 1928 foram descobertos e aperfeiçoados os voos em térmicas.

Em 1926, em outra competição realizada na Wasserkuppe, Mar Kegel, pilotando um planador por ele mesmo construído, após ter decolado da montanha foi involuntariamente apanhado pelas correntes de uma frente de forte chuva que o levaram para cima e na direção do deslocamento da tempestade. Kegel pousou próximo da cidade de Coburg, a 55 km do ponto de partida.

Patch Wasserkuppe

Em 1931, Günter Groenhoff com o planador “Fafnir” voou em uma frente de tempestade 272 km, de Munique até Kaaden.

Em outra competição na Wasserkuppe, em 1928, Robert Kronfeld voou desde a Wasserkuppe, ida e volta até Himmeldunkberg (8 km), aproveitando ascendentes de encosta e térmicas.

 

 

Texto por Jorge Ricardo González

 

Compartilhe
error

Posts Relacionados

Categorias
Esportes Aéreos - Voo a Vela - Matérias
Sem comentários

Leave a Reply

*

*

POSTS RELACIONADOS

EnglishPortugueseSpanish
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial